Acontece na Paróquia  

  • Sérgio Bassi - PASCOM Santa Teresinha

Série “Ano da Misericórdia” - Ano da Misericórdia: conheça o significado e por que o Papa Francisco


Desde o dia 08/dez/2015, a Igreja Católica Apostólica Romana celebra o Ano Santo da Misericórdia. Este Ano Santo não é celebrado apenas em Roma mas sim em todas as dioceses do mundo. O Papa Francisco decidiu proclamá-lo pois, neste tempo de grandes mudanças e conflitos, a Igreja é chamada a oferecer com mais vigor os sinais da presença de Deus. “Este não é um tempo para distrações, mas para que permaneçamos vigilantes e despertemos em nós a capacidade de fixarmos o essencial”, afirmou nosso querido Papa. Outro motivo é para que a Igreja cumpra a missão dada a ela por Jesus: ser sinal e instrumento da misericórdia do Pai a todos os homens e mulheres, mantendo viva em nós a vontade de levá-la aos que sofrem e estão sem esperanças. “É o tempo favorável para tratar as feridas, para não cansarmos de ir ao encontro daqueles que esperam os sinais da proximidade de Deus”, continuou.

No dia 11/abr/2015, o Vaticano emitiu a Bula de Convocação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia. Na tradição católica o jubileu tem a duração de um ano – neste caso, justamente o Ano da Misericórdia -, com um sentido espiritual, consistindo no perdão dos pecados dos fiéis que cumprem certas disposições eclesiais estabelecidas pelo Vaticano (Indulgências). Este é o primeiro Jubileu proclamado desde 2000, quando o então Papa João Paulo II proclamou o Jubileu do Terceiro Milênio.

Nesta Bula, são abordadas as etapas deste Jubileu, com foco em seu início e fechamento.

A abertura do Ano da Misericórdia coincide com o Jubileu de 50 anos de conclusão do Concílio Vaticano II, onde a preocupação da Igreja já era o mundo moderno e como dialogar com ele. As preocupações eram pastorais - em como agir na passagem da Palavra de Deus nos dias atuais, como a Igreja poderia se aproximar ainda mais dos fiéis de modo compreensível - e não dogmáticas. Este concilio, por exemplo, aboliu a liturgia em latim.

O encerramento será realizado no dia 20/nov/2016, na Solenidade Litúrgica de Jesus Cristo Rei do Universo, quando teremos sentimentos de gratidão e apreço à Santíssima Trindade por ter-nos concedido este tempo extraordinário de graça.

A Bula aborda, ainda, o lema “que sejamos Misericordiosos como o Pai”, traz à tona nossa necessidade de pedir perdão a Deus além de pedir e conceder perdão ao próximo, além de lembrar-nos o sentido de seguirmos em peregrinação na vida cristã. Diz também que as obras de misericórdia espirituais e cotidianas devem redescobrir-se “para despertar nossa consciência, muitas vezes adormecida frente ao drama da pobreza, e para entrar ainda mais no coração do Evangelho, onde os pobres são os privilegiados da misericórdia divina”. Fala, adicionalmente, sobre a relação entre justiça e misericórdia, demonstrando que não se detém a uma visão legalista, mas aponta a um caminho que desemboca no amor misericordioso.

Aqui em nosso site, no decorrer do ano, faremos uma série de textos a respeito dos principais pontos do Ano da Misericórdia. Aguarde e confira!

Fontes:

http://papa.cancaonova.com/francisco-explica-por-que-proclamou-o-ano-da-misericordia/

http://papa.cancaonova.com/bula-de-convocacao-do-jubileu-extraordinario-da-misericordia/

http://arqrio.org/formacao/detalhes/190/o-concilio-ecumenico-vaticano-ii

http://acervo.oglobo.globo.com/fatos-historicos/papa-joao-xxiii-mudou-igreja-com-concilio-vaticano-ii-9282489

http://www.cristojovem.com/recursos/formacao-e-estudo/2655-jubileu-da-misericordia-em-7-passos

77 visualizações
Notícias em Destaque
Arquivo

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa