Acontece na Paróquia  

Especial "Santos Juninos" - Santo Antônio: o santo de todos os milagres

 

Dando início ao nosso especial sobre os Santos Juninos, vamos relembrar um dos santos de maior popularidade no Brasil e no mundo: Santo Antônio de Pádua - ou Santo Antônio do Menino Jesus, celebrado pela Igreja no dia 13 de junho.  Nascido em Lisboa, Portugal, no final do século XII, foi batizado como Fernando e começou sua vida religiosa como frade agostiniano. Posteriormente, foi convidado pelo próprio São Francisco a se juntar à Ordem de Assis, pois compartilhava dos mesmos ideais de igualdade social que os franciscanos propagavam.

 

Santo Antônio é considerado o primeiro doutor da Igreja Católica. Por seu vasto conhecimento acadêmico, era conhecido como grande teólogo e dramaturgo de sua época, o que fazia com que seus sermões fossem muito famosos, principalmente pelas referências à ciência e a grandes filósofos, como Aristóteles.

 

Em 1217, com seu coração tocado pelo desejo de evangelização, uniu-se aos primeiros franciscanos em uma missão para o Marrocos; porém, foi acometido por uma grave doença e não pôde continuar, sendo levado até Assis por outros companheiros da ordem. Mesmo fazendo parte dessa irmandade, onde não havia a prática do estudo acadêmico, Santo Antônio pôde continuar com sua formação, após autorização do Papa, e se tornou um grande orador, sempre inspirado pelo Espírito Santo em suas pregações. Em seus sermões, fazia questão de inserir a comunidade no contexto social e econômico da época, dissertando sobre as diferenças de classes, a divisão do trabalho e as então recentes mudanças no sistema trabalhista. Mas, acima de tudo, sempre colocava a Bíblia e a Palavra de Deus como fontes supremas de todo comportamento moral a ser seguido e de onde todas as outras ciências derivam.

 

O "Santo Casamenteiro" e das coisas perdidas

 

Além dos inúmeros relatos de ajuda a casais, Santo Antônio é conhecido como "santo casamenteiro" por ter, graças a seu dom de excelente argumentação, conseguido que dois jovens apaixonados pudessem se casar mesmo sem o dote necessário.

 

Ele também é reconhecido como o "santo das coisas perdidas” porque, após rezar fielmente a Deus, um noviço que havia fugido com seus escritos retornou e devolveu a Santo Antônio o que lhe tinha roubado.

 

Tradições e milagres

 

Santo Antônio é muito conhecido e venerado no mundo todo por seus muitos milagres, registrados tanto em vida quanto depois dela. Por este fato, sua canonização foi muito rápida, cerca de um ano após a sua morte, em 1231. Além de diversas curas, existe um relato interessante sobre a reconstrução do pé decepado por um rapaz que cortou o próprio membro após ficar atormentado pelo remorso de ter chutado sua mãe.

 

Certa vez, um incrédulo disse a Santo Antônio não acreditar na presença de Deus na Eucaristia, e que só acreditaria quando visse um jumento faminto trocar a comida pela hóstia consagrada. Ele aceitou o desafio e ofereceu a comunhão ao jumento, que a escolheu mesmo com a ração à sua disposição.

 

Um dos milagres mais importantes que realizou foi o da bilocação, quando, em meio a uma pregação, lembrou-se que deveria estar em outro local cantando o "Aleluia", pois era Domingo de Páscoa; após respirar fundo e se concentrar, pôde ser visto nos dois locais!

 

Como era um profundo defensor da Palavra de Deus e pregava onde quer que fosse contra qualquer heresia que ouvisse, teve uma ocasião em que foi envenenado por um indivíduo do qual tinha discordado; porém, orou a Deus antes da refeição e nada lhe aconteceu.

 

Alguns fatos se tornaram tão notáveis durante a vida de Santo Antônio que, até hoje, vemos os resultados nas mais diversas tradições. É o caso da bênção dos pães, realizada geralmente na missa em seu louvor: certa vez, ele restaurou um campo de trigo que havia sido destruído e, por essa razão, sua imagem está ligada à fartura. Outro fato: em sua iconografia, é representado com o Menino Jesus nos braços, pois Este lhe apareceu após um momento de profunda meditação e oração no meio de suas missões franciscanas. Mais um episódio marcante em sua história foi o sermão aos peixes, quando até estes animais se reuniram às margens do rio para ouvi-lo – o que mostra o lindo dom da oratória que este grande santo possuía.

 

Mesmo falando em sua língua nativa durante seus sermões, frequentemente podia ser ouvido por pessoas de outras nacionalidades. Talvez por isso, sua língua encontra-se preservada por quase 800 anos!

 

Além de todos estes milagres e das lindas Festas Juninas com suas tradições, devemos nos espelhar na atitude de Santo Antônio de sempre defender a Palavra de Deus e dar testemunho dela, colocando-a como pilar de nossas decisões. Seus ideais franciscanos também devem ser compartilhados, pois, como ele mesmo nos disse: "Entesoura no céu aquele que dá a Cristo; dá a Cristo o que distribui ao pobre".

 

SANTO ANTÔNIO, ROGAI POR NÓS!

Please reload

Notícias em Destaque
Please reload

Arquivo
Please reload

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa