Acontece na Paróquia  

  • Kátia Pazini - Pascom Santa Teresinha

Quaresma: O Povo de Deus a Caminho da Páscoa


A Quaresma é o tempo que nos encaminha para a Páscoa. É um tempo forte de penitência e de mudança de vida, em especial, pela experiência da misericórdia. “O mistério da misericórdia divina desvenda-se ao longo da história da aliança firmada entre Deus e o seu povo” (Papa Francisco). Deus revela-se sempre rico neste aspecto. “Misericórdia eu quero, não sacrifícios” (Mt 9,13). A misericórdia de Deus transforma o coração do ser humano, o faz experimentar o amor fiel e o torna, por sua vez, capaz de demonstrar tal nobre dom.

“A Quaresma é um tempo de graça e de bênção, marcado pela escuta atenta da Palavra de Deus; de reconciliação com Deus e com os irmãos. Tempo de oração, de jejum como disponibilidade, entrega e docilidade à vontade do Pai, de partilha de bens e de gestos solidários, de atenção misericordiosa com os pobres e necessitados”, segundo o texto-base da Campanha da Fraternidade 2017 da CNBB.

Com suas características de penitência, a Quaresma converte e redescobre a graça do Batismo, estimula e acompanha o processo do nosso crescimento na vida cristã, segundo as potencialidades e as vocações recebidas neste sacramento inicial. Este período é tempo oportuno não somente para penitência mas também para conversão. A palavra conversão significa, ao mesmo tempo, radical mudança de direção no caminho e grande transformação interior que acompanha tal mudança no trajeto de vida. Segundo a imagem da parábola do filho pródigo, a conversão marca o nosso retorno: da dispersão para a nascente inesgotável da vida, que é a Páscoa de Jesus, nossa verdadeira “casa paterna”.

Portanto, a perspectiva da Igreja, através do caminho da Quaresma, é a de nos ajudar a tornarmos, de modo pleno, o que já somos em raiz. E a melhor viver, tão grande mistério pascal que celebramos. A Quaresma sem Páscoa fica incompreensível. Mas também a Páscoa, sem ter percorrido com seriedade o “itinerário quaresmal”, não poderia ser celebrada e vivenciada como “vida nova” que brota no coração convertido.

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2017: EM DEFESA DA VIDA

Com o tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15), a Campanha da Fraternidade (CF) 2017 tem como objetivo fazer com que todo cristão seja cultivador da obra criada por Deus, enfatizar a diversidade de cada bioma e criar relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que neles habitam, especialmente, à luz do Evangelho.

De acordo com o Secretário Geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e Bispo Auxiliar de Brasília (DF), Dom Leonardo Ulrich Steiner, a depredação dos biomas é a manifestação da crise ecológica e por isso é necessário abordar a realidade dos biomas brasileiros e das pessoas que nele moram e despertar nas famílias, nas comunidades e nas pessoas de boa vontade o cuidado e o cultivo da Casa Comum. “Desejamos, antes de tudo, levar à admiração, para que todo cristão seja um cultivador e guardador da obra criada”, afirmou Dom Leonardo.

O texto-base da Campanha da Fraternidade faz uma abordagem dos biomas existentes, suas características e contribuições eclesiais e também apresenta reflexões sobre os biomas e os povos originários, sob a perspectiva de São João Paulo II, Papa Bento XVI e o Papa Francisco.

O Cartaz da Campanha da Fraternidade 2017 evidencia a beleza natural do país, identificando os 6 biomas brasileiros: amazônia, cerrado, caatinga, mata atlântica, pantanal e pampas. Mostra o mapa do Brasil, em imagens características de cada região, bem como os povos indígenas e os negros; os pescadores e o encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, há 300 anos. Além da riqueza dos biomas, o cartaz alerta para os perigos da devastação em curso, despertando a atenção de toda a população para a criação de Deus.

ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2017

“Deus, nosso Pai e Senhor, nós vos louvamos e bendizemos, por vossa infinita bondade. Criastes o universo com sabedoria e o entregastes em nossas frágeis mãos para que dele cuidemos com carinho e amor. Ajudai-nos a ser responsáveis e zelosos pela Casa Comum. Cresça, em nosso imenso Brasil, o desejo e o empenho de cuidar mais e mais da vida das pessoas, e da beleza e riqueza da criação, alimentando o sonho do novo céu e da nova terra que prometestes. Amém.”

Fontes:

- Roteiros Homiléticos para a Quaresma – Março/Abril – Ano 3 – N.º 12

- CNBB. Campanha da Fraternidade 2017: Texto-Base, Brasília: Edições CNBB, 2016, n.º 14.

- Revista de Aparecida – Ano 15 – N.º 179

95 visualizações
Notícias em Destaque
Arquivo

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa