Acontece na Paróquia  

  • Sandra Zanettini e Sérgio Bassi - PASCOM Santa

Quinta-feira Santa | Ceia do Senhor e Vigília da Paixão: fazei isto em memória de mim


Nesta última quinta-feira, dia 13 de abril de 2017, iniciamos a celebração do Tríduo Pascal, que engloba a Quinta-feira Santa, a Sexta-feira Santa e a Vigília Pascal. São três dias nos quais recordamos desde a última refeição com os discípulos, passando pela angústia do Cristo antes de ser entregue às autoridades de Jerusalém, relembrando toda sua via crucis, na qual Ele foi crucificado e morto, culminando em sua posterior ressurreição. A Semana Santa é o ápice da nossa fé cristã.

Na Quinta-feira Santa tem-se a última ceia, na qual Jesus se fez presente para sempre na história da humanidade e, em especial, a cada Santa Missa, no momento da comunhão. Pudemos entoar, ainda no canto de entrada, algumas frases que bem resumem a liturgia desta celebração: “esta é a noite da ceia pascal, a ceia em que nosso Cordeiro se imolou, na qual Jesus por nós se entregou; é a ceia da nova aliança, que foi confirmada no sangue do Senhor."

Durante a Quaresma, tempo de preparação para a morte e ressurreição de Jesus Cristo, não cantamos o Hino de Louvor e, após estes quarenta dias, voltamos a cantar o Glória, assim como o rito da Paz do Senhor. Esta missa é uma solenidade e o intuito do Glória é romper o clima reflexivo da Quaresma e representar a alegria de quem se sente amado pelo Senhor que, neste momento, ainda vive. Celebramos isto com muito fervor e alegria embora saibamos que, em breve, o Cristo pagará um alto preço por nós. Os fiéis puderam, novamente, com muita emoção e com um forte aperto de mão ou abraço, desejar a Paz do Senhor uns aos outros.

Durante a homília, Padre Tiago ressaltou que, nesta noite, Jesus instituiu o sacramento do amor, a Santa Eucaristia, que para nós é fonte de salvação. Jesus instituiu também o sacerdócio ministerial. Ou seja, o papel do padre, para exercer sua função de serviço no meio da comunidade. Serviço que também era papel dos doze apóstolos, que nesta missa foram representados pelos novos coordenadores de nossa comunidade. Padre Tiago nos lembra que todos os coordenadores – não somente, mas sobretudo – de nossa comunidade também devem buscar servir como nosso Senhor Jesus Cristo serviu aos seus discípulos, no amor, na verdade e na compreensão.

VEJA AQUI A HOMILIA DO PADRE TIAGO NA ÍNTEGRA

Estas palavras ficam ainda mais claras no rito do lava-pés no qual,com os doze novos coordenadores sentados ao redor do altar, o Padre Tiago convida aos demais coordenadores de pastorais, os mais antigos, em um gesto espontâneo de cada um, a repetir o que Jesus fez durante aquela última ceia, lavando e beijando os pés de algum dos demais.E, assim, exemplificamos o que diz aPalavra do Senhor: “dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, façais vós também” [Jo 13, 15].

O momento final desta Quinta-feira Santa é a Transladação do Santíssimo Sacramento na qual, em procissão,o Senhor é levado ao altar da reposição, que foi lindamente ornamentado para assim nos colocarmos em Vigília Eucarística, que se iniciou às 23h com término às 7h da manhã da Sexta-feira Santa. A partir das 7h, a comunidade estava convidada a participar da Hora Santa, que ocorreu até às 14h.

Vigília da Paixão

A Comunidade Santa Teresinha viveu, na madrugada desta Sexta-feira Santa, mais uma vez, a Vigília da Paixão. Ela relembra a situação na qual o Cristo esteve em profunda agonia no Horto das Oliveiras, quando Ele sabia que seria entregue, em breve, aos soldados mas, mesmo assim, decide seguir firmemente nos planos do Pai para Seu Filho aqui na terra. Durante estas horas da Vigília, pudemos ser seus discípulos, fazendo companhia ao Mestre neste momento tão crucial de Sua existência humana.

O evento foi aberto para toda a comunidade e contou a presença de fieis de todas as idades, com predominância de jovens. É um privilégio poder ficar perto do Salvador. Muitas pessoas não conhecem a Cristo ou então o negam. Tantas outras, moram em países nos quais não se pode vivenciar livremente a fé cristã. Por isso, a oportunidade de poder contemplá-lo é muito valiosa. Estamos na presença do Deus Filho, que morreu por nós e durante sua via-sacra carregou o peso de nossos pecados.

O momento de Vigília iniciou-se ao fim da missa que recordou a última ceia do Senhor Jesus Cristo com seus apóstolos. Esta missa, que é o primeiro dia do Tríduo Pascal, encerra-se com a transladação do Santíssimo Sacramento. Jesus Eucarístico é retirado do sacrário, onde comumente se encontra na paróquia, e levado a um outro ponto da igreja. Esta atitude representa, liturgicamente, a inquietação do Cristo e sua ida com algum de seus apóstolos até o Horto das Oliveiras, lugar onde chegou a transpirar suor e sangue, tamanha sua aflição por tudo que haveria de passar.

Durante as primeiras horas da Vigília, até o horário de 0h, as portas da igreja mantiveram-se abertas para que, as pessoas que assim desejassem, pudessem voltar a seus lares após breve momento de adoração e companhia ao Senhor. Apenas após este horário limite, a igreja, por motivos de segurança, foi fechada e permaneceram cerca de 30 pessoas durante toda a noite com Jesus.

No decorrer da Vigília, houve diversos momentos que permitiam um encontro pessoal de cada um dos presentes com o Cristo. Podia-se conversar com o Senhor em meio a diversos cantos de meditação, louvor e adoração que eram entoados. Foram mesclados momentos de entrega, de reflexão, de oração, de via-sacra, de discussão de leituras bíblicas e de partilha de experiências dentro da comunidade. Tudo isto voltado para uma melhor compreensão do mistério da nossa fé, que culmina na ressurreição. Apesar de ser um período longo, todos os presentes mantiveram-se firmes no intuito de acompanhar o Senhor e desfrutaram de uma rara experiência.

Para vencer a morte e dar sentido à nossa crença, o calvário de Cristo foi necessário. É um momento que tem sua tristeza, afinal é grande o sofrimento de Jesus em toda sua via crucis. Porém, foi através dele que Deus mostrou sua grandeza e as maravilhas da vida eterna que esperam por aqueles que seguirem seus desígnios. E Seu plano para nós começa aqui na terra. Jesus foi enviado a nós justamente para isso: nos ensinar, de modo muito sábio e em forma humana, aquilo que Deus espera de cada um de nós. A partir disso, podemos interiorizar estes ensinamentos e aplicá-los em nossas vidas.

E a Semana Santa vem nos relembrar tudo que Jesus fez em sua vida terrena. E vem fortalecer a nossa fé através de cada experiência de reflexão, que mexe com nossa mente e coração. Em nossa paróquia, tudo é feito com muito amor e cada evento é repleto de emoções. Fique atento à nossa agenda e venha participar conosco!

CLIQUE AQUI para conferir nosso álbum da Missa da Ceia do Senhor e Lava-Pés

932 visualizações
Notícias em Destaque
Arquivo

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa