Movimento da Mãe Rainha 

A devoção a Nossa Senhora de Schoenstatt

A devoção a Nossa Senhora de Schoenstatt iniciou no dia 18 de outubro de 1914, quando o padre José Kentenich ministrava uma palestra para os alunos do Seminário de Schoenstatt, na Alemanha. Recebendo a inspiração divina, ele convidou os alunos para rezarem a Maria e oferecerem sacrifícios a ela, principalmente pela educação. O pedido era para que a pequena capela da Congregação, na época consagrada a São Miguel, virasse um Santuário de graças, centro de um movimento de renovação que, mais tarde, se espalharia pelo mundo todo. Assim, a capelinha estaria destinada a se transformar em um lugar onde as glórias de Nossa Senhora se manifestariam, principalmente seus feitos como Educadora. O objetivo é a educação de um homem novo e a construção de uma nova sociedade.

Significado do nome:

Schoenstatt (que significa Belo Lugar) faz parte da cidade de Vallendar, perto de Coblença, situada na margem do Rio Reno, na Alemanha.

 

Os títulos da Mãe e Rainha:

Na capelinha de São Miguel, que virou um santuário mariano, a imagem de Maria é uma cópia do quadro original que foi pintado pelo pintor italiano Crosio, do século XIX. No ano de 1915, a Virgem foi intitulada como “Mãe Três Vezes Admirável”. Título que, no decorrer da história, foi ampliado para “Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt”, e no Brasil, conhecida pelo título: “Mãe e Rainha”.

A tradição das capelinhas:

Inúmeras réplicas da capelinha de Nossa Senhora Três Vezes Admirável de Schoenstatt percorrem as casas dos fiéis e existem milhares relatos de graças alcançadas por quem a recebe em casa ou peregrina aos santuários de Nossa Senhora de Schoenstatt espalhados pelo mundo. A Mãe e Rainha concede para aqueles que a visitam nos santuários a tríplice graça: a graça da transformação interior, a graça do abrigo espiritual, e a da fecundidade apostólica.

Significado da Pintura

 

A imagem: A pintura original de Nossa Senhora Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de

Schoenstatt foi intitulada “Refugium Peccatorum”, que significa refúgio dos pecadores. Nela, podemos

ver Nossa Senhora muito unida com o Menino Jesus segurando Ele com as duas mãos. Com a mão

direita ela segura o braço do Menino, apresentando-O ao mundo e a Deus, e com a esquerda ela O

abraça junto a ela.

A coroa na imagem: A coroação de Nossa Senhora Três Vezes Admirável de Schoenstatt tem uma

longa história. Durante a II Guerra Mundial, em meados de 1939, o padre José Kentenich coroou a

imagem no Santuário de Schoenstatt. Esse fato deu início a uma corrente de coroações na Obra de

Schoenstatt.

A coroação no Brasil: A coroação da Peregrina Original se deu no dia 10 de setembro de 1955,

quando a Campanha pela coroação no Brasil fazia 5 anos. O Sr. João Luiz Pozzobon, que iniciou a

Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, junto às crianças da Escola Humberto de Campos, da

cidade de Santa Maria, situada no Rio Grande do Sul, foram os responsáveis pela conquista da coroa.

Mais tarde, em 2000, todas as imagens peregrinas receberam uma réplica da coroa que a imagem

original recebeu em 1939.                  

Fonte: Cruz Terra Santa

O Movimento da Mãe Rainha na Paróquia Santa Teresinha

 

 

Em 1998, o Pe. Matheus, pároco da Igreja de Santa Teresinha naquela época, convidou Terezinha Maria Serravalho e seu marido Ricardo Serravalho, para formarem o primeiro grupo de famílias que receberiam a visita da Imagem da Mãe Peregrina de Schoenstatt em nossa paróquia. Este convite surgiu após o casal levar o Pe. Matheus em um encontro na Igreja de São Judas Tadeu, em Santo André, a pedido dos paroquianos de lá. O Pe. Matheus tem um grande amor por Nossa Senhora e em especial pela Mãe Rainha, naquela época ele já conhecia o Movimento de Schoenstatt e era devoto da Mãe Peregrina, e também incentivou muitos casais a assumir esta missão.

A primeira Missa em louvor à Mãe Rainha foi celebrada em setembro de 1998 com a participação das 30 famílias do grupo. Nos anos seguinte, formaram-se novos grupos e hoje a Imagem da Mãe Peregrina visita mais de 300 famílias por mês.

Depois de muito tempo, sendo coordenadora Terezinha Maria Serravalho, passou a responsabilidade da pastoral para Luzia Olivatti e Luciana Canteiro. Em seguida, a coordenação da pastoral passou para Ângela Fávero e Célia Pantozzi. Com o falecimento da Célia, Ângela Fávero coordena a Campanha da Mãe Peregrina em nossa paróquia.

Todos os meses, no último sábado às 16 horas, são celebradas Missas em louvor à Mãe Rainha e também com as famílias nos dias 18 de cada mês (exceto aos sábados e domingos) para fazerem a oração do Santo Terço com as famílias, anualmente, fazem uma Visita no Santuário da Mãe Rainha em Atibaia e também participam de encontros de formação para missionárias no Santuário da Vila Mariana.

Nestes 20 anos da Campanha, as Missionárias já realizaram uma série de atividades em nossa paróquia: Iniciou-se com a primeira Missa em Louvor à Mãe Rainha, posteriormente foram realizadas Missas de envio de novas Missionárias, Coroação das Imagens, encontros propostos pelo Santuário, Tardes Marianas e Chá-Bingos.

 

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa