Pastoral da Acolhida  

"Quem recebe vocês, recebe a Mim; e quem Me recebe, recebe aquele que Me enviou"

                                                                                                                                                                                                                                       (Mt 10,40)

Todos nós sentimo-nos bem quando somos bem recebidos.

Como é importante acolher bem as pessoas!

A razão principal, para acolhermos bem a todos é o fato de sermos todos irmãos, filhos do Pai que está nos céus.

 

O QUE É MINISTÉRIO DA ACOLHIDA?

O Ministério da Acolhida é um serviço da Igreja que se destina a “receber bem” e “ir ao encontro” das pessoas, com o objetivo de integrá-las na celebração, na Comunidade, na paróquia ou na diocese, para que sejam membros vivos e atuantes do povo de Deus, através de uma vivência de comunhão e participação.

 

FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA DA PASTORAL

Aprender com Jesus é o método melhor e mais eficaz para a ação pastoral.

Um primeiro dado desse gesto encontramos no acolhimento de Jesus ao centurião de Cafarnaum (Mt 8,5-13). Foi um fato inusitado que impressionou Jesus. O centurião suplica por um dos seus servos, e ao perceber a atenção de Jesus e sua decisão em ir a sua casa, ele faz aquela confissão que todos conhecemos: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa; dize uma só palavra e meu servo será curado” (v.8). Foi uma troca de acolhida, uma reciprocidade de impressionante beleza. Gestos alternados: de quem acolhe e de quem foi acolhido e se sente infinitamente satisfeito. Duas atitudes que se completaram.

 

Uma pessoa que soube acolher com muita expressão, vida e opção essa Palavra, foi Maria de Nazaré. Lucas 1, 26-38 narra o anúncio do nascimento de Jesus. Por causa de sua acolhida à Palavra de Deus, Maria se tornou a Mãe do Salvador. Tornou-se mãe porque acolheu a Palavra. A Palavra sempre está aberta a todos e é um caminho plural oferecido a todos.

  

O Ministro da Acolhida deve:

 

Amar como Deus nos ama; ser e agir como se fosse hoje o próprio Jesus; alimentar-se do Pão da Palavra e da Eucaristia; reconhecer-se como servidor do Povo de Deus e, portanto, como construtor do Reino de Deus; dar razões e testemunho da própria esperança e da própria fé; manifestar vibração pela pessoa de Jesus, pela causa do Reino e pela vida da Igreja; ter profunda caridade apostólica, feita de atenção, ternura, compaixão e disponibilidade para com os irmãos e irmãs; ter tolerância e respeito pelas ideias diferentes das outras pessoas; alegrar-se com quem se alegra, sofrer com quem sofre; amar os pobres como os preferidos de Deus; valorizar as pessoas em sua individualidade (nome, necessidades, situação...); ser cordial e hospitaleiro; não fazer distinção de pessoas (Tg 2, 1-4), pois todos somos iguais e irmãos em Cristo (Gal 3, 28); receber cada irmão e irmã como se recebesse o próprio Jesus (Mt 25, 35); acolher as pessoas como se fosse o próprio Jesus que estivesse acolhendo alguém (Mc 1, 29-34; Lc 19; 1-10; 18, 15-17; 24, 13-35; Jo 4; Rm 15, 7); seguir o exemplo da Virgem Maria, que acolheu em si a palavra do próprio Deus (Lc 1, 38); imitar as irmãs Marta e Maria, que receberam Jesus em sua casa (Lc 10, 38-39); ir em busca da ovelha desgarrada, da moeda perdida e do filho pródigo (Lc 15, 1-32).

 

A Pastoral da Acolhida é o primeiro passo da evangelização, diz o Catecismo da Igreja Católica.

 “A preparação do homem para acolher a graça já é obra da graça” (n. 2001).

Entendemos que a boa acolhida das pessoas lhes facilita o encontro com Deus e com as demais pessoas.

*Este material foi baseado no documento da CNBB (http://docslide.com.br/documents/o-que-e-pastoral-da-acolhida.html) que utilizou-se da bibliografia abaixo:

 BIBLIOGRAFIA

BÍBLIA SAGRADA.

DOCUMENTOS DO CONCÍLIO VATICANO II.

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA.

JOÃO PAULO II: Tertio Millennio Adveniente.

JOÃO PAULO II: Novo Millennio Ineunte.

DOCUMENTO DE SANTO DOMINGO.

CNBB: Diretrizes gerais da ação evangelizadora da Igreja no Brasil 1991-1994, Documentos 45 –

Paulinas.

CNBB: Diretrizes gerais da ação evangelizadora da Igreja no Brasil 1995-1998, Documentos 54 –

Paulinas.

CNBB: Diretrizes gerais da ação evangelizadora da Igreja no Brasil 1999-2002, Documentos 61 –

Paulinas.

CNBB: Missão e ministérios dos cristãos leigos e leigas, Documentos 62 – Paulinas.

CNBB: Estudos 73 – Paulinas.

SERVIÇO PASTORAL DOS MIGRANTES: Pastoral dos Migrantes – Paulinas.

SERVIÇO PASTORAL DOS MIGRANTES: Migrantes Latino-americanos no Brasil – Loyola.

CADERNOS DE LITURGIA: Ministérios litúrgicos leigos nas comunidades, nº 5 – Paulus.

GASQUES, Jerônimo: Pastoral da Acolhida – Vozes.

GASQUES, Jerônimo: Diaconia do Acolhimento – Paulus.

ALVES, Vicente Paulo: Acolher é Evangelizar – Editora Santuário.

A PASTORAL DA ACOLHIDA DA PARÓQUIA SANTA TERESINHA

 

A Pastoral da Acolhida da Paróquia Santa Teresinha consiste em acolher com amor e dedicação os participantes das missas dominicais e outras.

Esse acolhimento é feito com um cumprimento e a entrega dos folhetos na porta da Igreja, acomodação das pessoas com uma maior atenção aos idosos, gestantes e portadores de deficiências, prestação de socorro no caso de mal-estar ou outro problema, entrega de panfletos de interesse da paróquia, informações diversas e todas aquelas atenções necessárias para o bem-estar dos fiéis e a ordem básica durante as funções litúrgicas.

Nosso maior objetivo é proporcionar, com esse conjunto de atividades, um clima de maior entrosamento entre os participantes da missa e maiores condições para uma celebração mais confortável, alegre, séria e orante.  

 

A pastoral foi criada no dia 22 de novembro de 2015 e surgiu da vontade de melhor atender as necessidades dos paroquianos e visitantes e assim, constituir uma igreja acolhedora e simpática aos olhos dos fiéis.

 

A Pastoral é identificada pelo uso de avental na cor bege com o logotipo da Paróquia.

 

 

Serviço

A Pastoral da Acolhida está disponível para acolher e servir em todos os eventos promovidos por outras Pastorais.

Para solicitar os serviços da Pastoral, o solicitante deverá preencher a ficha de solicitação disponível em nosso site e entregar no mínimo com 1 mês de antecedência, ou diretamente com os coordenadores da Pastoral da Acolhida.

 

Sobre os Participantes

A Pastoral da Acolhida é composta de Três coordenadores e atualmente com 28 integrantes.

Sobre os Coordenadores

Adriana Anzelotti

Camilo Anzelotti

Marisa Aparecida Faustino

 

Como Participar da Pastoral da acolhida?

Para participar, o voluntário deverá estar ciente que é um elo muito importante entre os paroquianos, visitantes e a Igreja.

É necessário ser simpático, cordial, estar sempre atento às necessidades do próximo. Deverá também estar disposto a respeitar as diretrizes e normas sugeridas pelos coordenadores, participar das reuniões que são bimestrais (próxima em agosto) e quando for solicitado para atividades extras.

O voluntário passará por uma formação de conhecimento sobre tudo que está interligado à Pastoral. Receberá uma apostila criada pela CNBB onde há explicações completas sobre a Pastoral.

A pessoa que sentir-se tocada pelo chamado, a servir na Pastoral da Acolhida, deverá fazer inscrição na secretaria da igreja ou pela ficha de inscrição que consta em nosso site, onde também poderá adquirir a apostila. 

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa