Pastoral das Artes 

A função Pastoral das Artes na evangelização

O grande poder da arte sacra de comunicar torna capaz de ultrapassar as barreiras e os filtros dos preconceitos para unir o coração dos homens e mulheres de outras culturas e religiões e, ao seu modo, acolher a universalidade da mensagem de Cristo e seu Evangelho. As obras de arte são inspiradas pela fé cristã, pinturas e mosaicos, esculturas e arquiteturas, marfins e pratas, poesia e prosa, obras musicais e teatrais, cinematográficas e coreográficas e muitas outras têm um enorme potencial, sempre atual que não se deixa alterar pelo tempo, que passa a comunicar de maneira intuitiva e agradável a grande experiência da fé, São João Paulo II definia o patrimônio artístico inspirado pela fé cristã como “um formidável instrumento de catequese”, fundamental para “novamente lançar a mensagem universal da beleza e da bondade”. Também a imagem é pregação evangélica. Os artistas de todos os tempos ofereceram à contemplação e à admiração dos fiéis os fatos salientes do mistério da salvação, apresentando-os no esplendor da cor e na perfeição da beleza.

 

A imagem sagrada pode exprimir muito mais que a própria palavra, uma vez que é muito eficaz o seu dinamismo de comunicação e de transmissão da mensagem evangélica.

 

Sendo assim, quando uma obra de arte, inspirada pela fé, é oferecida ao público no quadro da função religiosa, essa arte se revela como uma mediação, um caminho pastoral de evangelização e diálogo, que possibilita saborear o patrimônio vivo do cristianismo e, ao mesmo tempo, a própria fé cristã.

 

“O caminho da beleza, tomando o caminho das artes, conduz à verdade da fé, ao próprio Cristo, tornado com a Encarnação, ícone do Deus invisível”. João Paulo II não hesitou em manifestar sua “convicção de que, num certo sentido, o ícone é um sacramento: analogamente, de fato, como sucede nos sacramentos, o ícone torna presente o mistério da Encarnação em um ou outro aspecto”.

 

Fonte: Revista de Nossa Senhora

Evangelizar com artes: O teatro católico

 

A arte de representar sempre foi um dos meios mais eficazes e profundos para alcançar e sensibilizar o ser humano. Não só pela emoção, mas também abre caminho para questionamentos, reflexões e, porque não dizer, mudança de vida. Unindo essa arte milenar a evangelização faz com que o seguimento católico, através do teatro, leve aos palcos o anúncio do Evangelho de Cristo e faça com que muitas pessoas no mundo inteiro tenham uma experiência real e viva com Jesus ressuscitado. Contudo, não se escreve ou se adapta um texto para ser encenado de um dia para a noite, isso requer estudo, traduzir obras se for preciso, disciplina, etc, e principalmente a vida oração e a graça de se deixar conduzir pelo Espírito Santo para que a inspiração do autor(a), do diretor, do ator, da atriz e de toda equipe sejam sempre para esse propósito “de que Cristo cresça e eu diminua”! Para isso, não podemos esquecer que nossa maior fonte de inspiração e de estudos está ao alcance de nossas mãos que é a Palavra de Deus, pois nos garante todas as formas, os conteúdos e as personagens para utilizarmos em prol da missão de evangelizarmos através das artes.

A Pastoral das Artes na Paróquia Santa Teresinha

 

O Pe. Vitautas (Vito) Kavolis que aqui chegou em 11 junho de 1950, ampliou as atividades paroquiais a partir de 1951, adquirido um terreno, com objetivo de se construir um salão paroquial, lança- se pedra fundamental no dia 15 de abril de 1951.

A congregação Mariana fundou um grupo de teatro amador. A primeira peça exibida foi a Pena de Morte, drama em três atos. Mais tarde, a direção do grupo de teatro amador paroquial foi entregue a um especialista, Custódio Ferreira. Ele ensaiava, representava, pintava cenários, costurava; tinha pleno domínio do espetáculo.

Com o intuito de utilizar o salão paroquial como fonte de renda para as obras da futura igreja, passou-se então a promover festivais e musicais. O Padre Vito deixou a Paróquia de Santa Teresinha no final do mês de abril de 1957.

No dia 26 de janeiro de 1962, sexta-feira, chegavam a Paróquia Santa Teresinha, os padres franceses, José Mahon e Pedro Jourdanne. Durante a Semana Santa de 1963, para a sexta-feira da Paixão, o Padre José redigiu e ensaiou os quadros vivos, apesar da dificuldade ainda para expressar-se em português. Palanques foram construídos no trajeto a ser percorrido pela procissão, para representação dos quadros vivos. Os participantes apresentavam-se em trajes típicos e após cada apresentação eram transportados com rapidez para o local da próxima cena, antes que a procissão lá chegasse. Os paroquianos residentes próximos aos palanques forneciam a iluminação elétrica. O povo acompanhava a procissão a luz de velas, em um espetáculo emocionante.  O palanque mais distante estava em terreno baldio, no alto da Rua dos Aliados, provavelmente onde se situa o Colégio Amaral Wagner. Por vezes se repetiram, estas representações da Paixão.

 

Em 1967, criou-se o Teatro Experimental Santa Teresinha, que participou do 5º Festival de Teatro Amador do Estado de São Paulo, apresentando-se com a peça de Agatha Christie, a Ratoeira. A apresentação final, em 30 de agosto de 1967, ocorreu no salão nobre do Colégio São José, em São Bernardo do Campo. O grupo de Santa Teresinha ficou em 2º lugar.

 

A pastoral a partir de 2016….

 

No ano de 2016, o padre Tiago criou uma Pastoral que surgiu com o intuito de centralizar todas as apresentações que ocorreriam na paróquia. Inicialmente começou com o Victor Augusto Coelho, devido sua experiência com teatro.

Desde a época do padre Jorge, a pastoral dos coroinhas, tinha como costume apresentar uma peça de teatro sobre a história de Santa Teresinha do Menino Jesus todo mês de outubro e o Victor sempre ia à frente e organizava a peça.  

No início a pastoral tinha poucos integrantes, iniciando seus trabalhos com aproximadamente 7 pessoas, depois de um período o Padre Tiago decidiu que cada pastoral deveria ter dois coordenadores para facilitar a organização e o movimento, então passou a ser Victor Augusto Coelho e Marcela Oliveira Venâncio Assoni, porém depois de algum tempo o Victor saiu da pastoral.

Após a saída do Victor da coordenação da pastoral, foi indicado o Diego Arthur Barbosa para ajudar a Marcela na coordenação, porém depois de alguns meses a Marcela também deixou a coordenação na pastoral das Artes.

Atualmente a pastoral se encontra com cerca de 30 pessoas, e na coordenação junto com Diego está a Letícia Alves Gonçalves, juntos eles analisam todas as datas comemorativas do ano para que não haja imprevistos na hora dos ensaios e reuniões.

Relembre tudo o que a Pastoral das Artes já realizou...

 

  • 18/05/2016 - Apresentação para os Coroinhas: Cristo disfarçado

  • 23/07/2016 - Final da Quermesse: Quadrilha Anos 70

A pastoral animou a confraternização dos voluntários da quermesse, apresentando uma divertida quadrilha e uma apresentação de dança dos anos 70, com direito a “Olivia Newton John e John Travolta”!!!!

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS!

  • 09/10/2016 - Jubileu dos Jovens: Cristo tem poder

A pastoral realizou uma bela apresentação, na Paróquia Santa Maria Goretti, no Jubileu dos Jovens, por conta da Visita Missionária do Bispo Dom Pedro Carlos Cipolinni. O ponto alto foi a transformação da agua em vinho, ao som de “Cristo tem Poder”!

  • 24/12/2016 - Apresentação de Natal: Cantado

O Jogo de luzes criado e a apresentação dos jovens, realmente emocionou toda comunidade, que presenciou um flash voice (uma apresentação vocal a capella, inesperada, de pessoas que estavam assistindo, normalmente, a missa), com membros da comunidade cantando “Bate o sino”.

CLIQUE AQUI PARA RELEMBRAR!

  • 14/04/2017 - Apresentação Semana Santa: Teatro de Sombras

A Pastoral surpreendeu a comunidade com a técnica de sombras, com slides ao fundo! Foi iniciada a história da vida de Jesus, desde o seu nascimento até sua morte de cruz. Foi um teatro de sombras, com narrações e diálogos que auxiliavam o entendimento das situações, tendo interação com o ministério de música que estava presente, auxiliando o momento.

CLIQUE AQUI E RELEMBRE ESTE MOMENTO ESPECIAL!

  • 08/07/2017 - Final da Quermesse 2017 - Quadrilha Maluca

Com músicas modernas remixadas durante a tradicional quadrilha, os jovens da Pastoral das Artes deram um show de animação na festa de confraternização dos voluntários de nossa quermesse.

SAIBA COMO FOI EM NOSSO SITE!​

  • 12/08/2017 – Representação infância Pe. Tiago

Foi feita pequena apresentação por conta do aniversário do nosso pároco Pe. Tiago Silva.

  • 19/08/2017 - Apresentação Semana da Família: Teatro de Sombras

 Uma belíssima apresentação na Igreja do Bonfim, pelo encerramento da Semana Nacional da Família!

  • 12/10/2017 - Apresentação Nossa Senhora Aparecida: Cantado

O que dizer de um barco enorme adentrar a igreja? Simplesmente um espetáculo! Em cima do barco, crianças cantando, ladeados por dançarinos fazendo coreografias e ao centro da nave os pescadores! Tudo para deixar a presença da imagem de Nossa Senhora dentro do barco ainda mais especial!

RELEMBRE ESSA LINDA APRESENTAÇÃO CLICANDO AQUI!

 

  • 24/12/2017 - Apresentação de Natal: Teatro Luz Negra

A Técnica de Luz Negra, para refletir o tecido branco e cores fluorescentes deixou os paroquianos extasiados pela apresentação com o tema: “Que a magia do Natal transforme esse sonho em realidade”. Todos queriam saber como nossos artistas tinham conseguido tal proeza de efeito visual! 

ASSISTA À APRESENTAÇÃO COMPLETA EM NOSSO FACEBOOK!

  • 30/03/2018 - Apresentação Sexta-feira Santa: Encenação da Paixão

Em 2018, pela primeira vez, nossa paróquia se reuniu a duas outras (Paróquia Santo Antônio e São Camilo de Lellis) para a encenação da Paixão de Cristo em um grande espetáculo no Ginásio Noêmia Assunção. Com efeitos de luzes e músicas, os jovens das três paróquias encenaram de forma emocionante, levando a todos os presentes a aplaudir de pé.

VEJA MAIS COMO FOI ESSA APRESENTAÇÃO!

Que Deus continue iluminando a Pastoral das Artes para que proporcionem a Evangelização

de nossa comunidade com seu talento e dedicação!

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa