Acontece na Paróquia  

  • Sérgio Bassi PASCOM Santa Teresinha

Série “Ano da Misericórdia” – Aprender e aplicar, continuamente, a Misericórdia em nossas vidas


Neste quinto e último texto sobre o Ano da Misericórdia falaremos sobre alguns santos que foram exemplos de misericórdia e também sobre a repercussão obtida no decorrer de sua duração

Sabemos que seguir o Evangelho ou praticar atos de misericórdia e compaixão nem sempre é tarefa fácil. Por isso, a Igreja Católica faz questão de referenciar pessoas que foram exemplos de comportamento ao seguir a Palavra de Deus. Dentre estes, temos alguns santos de nossa Igreja, que nos servem de inspiração. Devemos olhar atentamente para a história de vida deles e entender que, mesmo em meio a fortes dificuldades, é possível ter um posicionamento benevolente.

A primeira santa que lembramos ao falar de misericórdia é a Santa Faustina Kowalska. Desde jovem, tinha o desejo de ir para o convento. Porém, enfrentou diversas dificuldades com a aceitação de sua família e também com as condições financeiras para custear o internato. Teve uma vida de piedade e caridade. Confiou bastante nos planos de Deus para sua vida, especialmente por conta das aparições de Jesus Misericordioso para si. Ele lhe confiou uma missão que consistia em disseminar novas formas de devoção à Misericórdia, como o Terço da Misericórdia e a Festa da Divina Misericórdia, que é comemorada no Segundo Domingo da Páscoa.

Outro nome que pode ser citado é o de São João Paulo II, que foi Papa durante 26 anos em nossa Igreja. Teve um espírito missionário e iniciou as Jornadas Mundiais da Juventude, tendo se preocupado com o diálogo inter-religioso. Pediu perdão pelos erros passados da Igreja Católica. Deu um grande exemplo de misericórdia ao perdoar seu agressor – o turco Alí Agca, que atirou nele em plena Praça São Pedro – inclusive, visitando-o na prisão. João Paulo foi um dos principais defensores da paz e da integração dos povos.

Madre Teresa de Calcutá também foi exemplo devido a viver em função dos pobres e possuir grande empatia para com eles. Percorria os bairros mais periféricos e ajudava os necessitados, inclusive aqueles considerados “intocáveis”, na Índia. Foi misericordiosa resgatando a dignidade de muitos que eram excluídos da sociedade. Recebeu o Nobel da Paz e foi, recentemente, canonizada pelo Papa Francisco (em 04/setembro/2016).

Estes são apenas alguns exemplos mais conhecidos de misericórdia dentro de nossa religião. Há muitos outros espalhados mundo afora. O Papa Francisco também fez uma série de atos de misericórdia no decorrer deste Ano, com atenção especial para o que foi chamado “Sextas da Misericórdia”. Uma sexta-feira em cada mês, Francisco realizou uma visita a públicos que se encontram em situação vulnerável: foi a albergue que abriga marginalizados, visitou idosos, conversou com dependentes químicos, confortou refugiados, acolheu deficientes mentais, deu mensagem de esperança para jovens, amparou mulheres libertas da escravidão da prostituição e acompanhou crianças sob dificuldade pessoal, familiar e social.

Muitos fiéis aproveitaram este período para revitalizar sua fé e testemunharam um crescimento espiritual. Rezaram mais pelos outros, aproximaram-se de pessoas de idade e viram todo o ensinamento que elas trazem. Viram também que a palavra “julgamento” e a palavra “misericórdia” não combinam. Por vezes, sofreram provações. Mas, sobretudo, obtiveram muitas bênçãos neste período. Foi um tempo para reaprender a ver a realidade e o irmão com outros olhos, de modo menos preconceituoso e buscando entender melhor o comportamento das pessoas e as dificuldades vivenciadas. Um exercício de empatia.

Portanto, o Ano Santo da Misericórdia chega ao fim, mas o legado que ele deixa apenas está começando a produzir frutos em nossas vidas. Ser misericordioso não está relacionado apenas a vivenciar uma data ou período especial. Deve ser algo constante na vida de um cristão. Que possamos aplicar em nossas vidas o Amor Misericordioso do Pai, perdoando nossos desafetos e reincluindo aqueles que estão marginalizados em nossa sociedade.

Leia também os outros textos da série:

- O que significa o Ano da Misericórdia e porque o Papa o proclamou

- A Festa da Divina Misericórdia

- Portas Santas e Indulgências do Ano Jubilar

- O que significa a misericórdia?

Fontes:

- Canção Nova – Ano da Misericórdia

- Canção Nova – Testemunhos

- Canção Nova – Sextas da Misericórdia

- Catedral de Juiz de Fora

- Movimento Água Viva

- Portal Terra de Santa Cruz

29 visualizações
Notícias em Destaque
Arquivo

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa