Acontece na Paróquia  

  • Mariana Junqueira – PASCOM Santa Teresinha

Sábado Santo | Vigília Pascal: ó, noite de alegria verdadeira!


Após a Ceia do Senhor e a Paixão de Jesus Cristo, finalizamos o Tríduo Pascal no dia 15 de abril, a partir das 19h, com a Vigília Pascal e a Bênção do Fogo e da Água. O que celebramos no Sábado Santo é um resumo de nossa fé, uma celebração repleta de simbologias e significados, que nos lembra de todas as maravilhas realizadas por Deus ao longo da história e culmina na ressurreição de nosso Salvador.

A vigília começou do lado de fora da igreja, com o povo reunido ao redor de uma fogueira, cujo fogo foi abençoado na chamada "Bênção do Fogo Novo". Com este fogo, foi aceso o Círio Pascal, que representa a luz de Cristo e irá nos iluminar durante todo o ano litúrgico. Então, os fiéis entraram na paróquia, que se encontrava com todas as luzes apagadas, e acompanharam a procissão do Círio, repetindo por três vezes: "Eis a luz de Cristo! Demos graças a Deus!". O Círio Pascal era a única fonte de luz presente na igreja, tornando-se o centro da celebração e da atenção dos presentes. De fato, Cristo Ressuscitado quer ser a luz que dissipa as trevas da nossa vida, Aquele que conduz os nossos passos mesmo na escuridão.

Após a procissão, conforme o fogo do Círio era repassado para as velas de cada um dos fiéis, a luz de Jesus se disseminava pelos corações e toda a igreja se iluminou na alegria do Ressuscitado! Então, a Páscoa do Senhor foi proclamada com o canto do Exulte, entoado pelo Padre Tiago, acompanhado por toda a comunidade que cantava lindamente, a uma só voz, o refrão: "Ó, noite de alegria verdadeira! Que reúne, novamente, o céu e a terra inteira".

Nas primeiras leituras da Liturgia da Palavra, as velas foram apagadas e o Círio voltou a ser o centro da celebração eucarística. Assim, recordamos a criação do mundo, no Livro do Gênesis; o Êxodo, com a libertação dos filhos de Israel do Egito; e a necessidade de buscarmos a Deus, descrita pelo profeta Isaías. Após cada leitura, foram cantados salmos exaltando o Senhor e todos os seus feitos.

Em seguida, foi realizada uma breve apresentação, na qual o fogo e a água foram unidos para anunciar que o Cristo ressuscitou! Neste momento, as luzes foram acesas e, finalmente, depois de ter ficado ausente das celebrações durante todo o período da Quaresma – aparecendo rapidamente na Quinta-feira Santa mas logo ausentando-se novamente –, pudemos cantar o Hino de Louvor! Este foi um momento de grande alegria, pois a ressurreição torna-se realidade com o canto do Glória, com os sinos e com a transformação da paróquia que, até então, encontrava-se com as imagens cobertas e sem adornos no presbitério. Durante o cântico, a igreja foi enfeitada com flores e os panos foram retirados, expondo todas as imagens e fazendo transbordar vida e alegria no coração dos presentes.

Esta é uma noite de transformação não só na igreja, mas também em cada um dos cristãos que, com Cristo, desejam ressuscitar para uma vida nova. Essa é a ideia central da Carta de São Paulo aos Romanos, que foi lida a seguir, pregando que devemos morrer com Cristo, tornando-nos livres do pecado para que possamos viver para Deus. Por fim, o Evangelho narrou a visita das mulheres ao túmulo de Jesus, quando o anjo anunciou que o sepulcro estava vazio, pois Jesus Cristo ressuscitou dos mortos!

Na homília, fomos lembrados que a nossa Igreja celebra um Deus vivo. A certeza de que a vida venceu a morte é a grande chave da nossa fé, a esperança que alegra o coração dos cristãos e a confiança de que, a Jesus, nada é impossível. Por isso, devemos também nós abraçar a ressurreição para alcançarmos uma vida nova em Cristo. Este é o principal ponto desta celebração: com o fogo que purifica e a água que lava os nossos pecados, renovamos a pureza de nossos corações para "viver como Ele viveu, amando, perdoando, pregando a justiça, indo ao encontro dos pobres, dos necessitados e transformando o coração das pessoas".

ACOMPANHE AS HOMILIAS DO PADRE TIAGO!

Antes da Renovação das Promessas do Batismo, a Liturgia Batismal trouxe a Ladainha dos Santos, que foi cantada, e a Bênção da Água Batismal. Esta noite foi escolhida por uma das famílias de nossa comunidade para batizar um lindo menino, o Arthur. Mais uma vez, as luzes se apagaram e as velas foram acesas para que todos renunciassem publicamente o pecado e professassem a fé na Santíssima Trindade. Para concluir esse momento, toda a assembleia foi aspergida com a água benta.

Renovado e livre do pecado, o povo foi convidado a fazer memória da última Ceia na Liturgia Eucarística, momento de comunhão no qual unimos a nossa história a Deus. A celebração do Sábado Santo se encerra com a Bênção Pascal, seguida de gritos de "Aleluia!" e abraços de Feliz Páscoa!

Apesar de ser uma missa mais longa, que envolve um grande número de leituras e rituais, a igreja estava repleta de fiéis que cantaram a noite toda e saíram da celebração com o coração cheio de alegria na certeza da Ressurreição. Jesus venceu a morte e transformou as trevas em luz, e também nós, após essa longa jornada quaresmal, vencemos o pecado e ressurgimos para uma vida nova. Tantos motivos para celebrar tornaram esta uma noite de verdadeira alegria em nossa paróquia!

VEJA AQUI TODAS AS FOTOS DA VIGÍLIA PASCAL!

115 visualizações
Notícias em Destaque
Arquivo

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa