Acontece na Paróquia  

  • Kátia Pazini - Pascom Santa Teresinha

Espiritualidade em tempos de pandemia



Tempos de crise são tempos de sofrimento e dor, mas também de transformação e conversão. Primeiramente, ela nos lembra nossa fragilidade. O rastro de morte, de medo e de paralisação social que esse pequeno ser acelular nos impõe é um duro golpe contra a ditadura do narcisismo humano. Diante de uma ameaça invisível e traiçoeira, que pode levar de nossa presença tantos entes queridos, fica na boca o amargo sabor da impotência. Percebemo-nos como verdadeiramente somos: finitos e pequenos.


Nessa perspectiva, abrem-se caminhos de espiritualidade que devem nos conduzir para fora de nós, para a transcendência e o encontro com Deus. Deste encontro, brota a esperança que nos conduz para além da materialidade e nos dirige rumo ao infinito. Ao abraçar o divino, o homem tem a oportunidade de alimentar-se de uma vida que não cessa, mas sim, que pulsa e encoraja. Mas onde podemos encontrar esta fonte do bem supremo, quando tudo escurece e esfria ao nosso redor?


O novo coronavírus revelou que somos capazes de mudar drasticamente, em curto tempo, o que acreditávamos não ser capazes de mudar talvez até o fim das nossas vidas. Passamos a dar atenção a nossa saúde e à imunidade; refletimos sobre o que é importante de verdade em nossas vidas e reavaliamos prioridades; mexemos na forma como fazemos exercícios físicos; tivemos que lidar com as emoções tais como o medo, a angústia, a ansiedade; aprendemos a negociar contratos e dívidas; alteramos nosso modelo de trabalho para realizar muitas coisas em home office; transformamos nossas reuniões com o uso de ferramentas digitais; colhemos lições sobre a vida em família; nos afastamos fisicamente de algumas pessoas, mas nos unimos espiritualmente a outras; abrimos mão de apegos.


É importante ressaltar que, nunca antes na história da humanidade, tivemos uma mudança de comportamento coletiva tão acelerada! Isso é inédito e este momento fará parte da história. É preciso entender que todos sairemos impactados dessa pandemia, em maior ou menor escala, pois todos estamos sendo atingidos por ela de alguma maneira.


A sociedade atual precisa repensar os valores que orientam as decisões pessoais e coletivas – sobretudo as decisões políticas. Ações que proponham uma profunda reflexão sobre uma nova sociedade. Com valores humanos voltados para a colaboração, para uma cultura de paz, em que prevaleça o respeito e a diversidade.


Finalmente, não sabemos exatamente o porquê, mas uma hipótese provável é que o indivíduo mais religioso tende a ter um pensamento mais saudável, cuidando mais do corpo como um presente de Deus, por exemplo. A religião enfatiza o vínculo social, o indivíduo passa a se preocupar mais com os outros e não a pensar só em si mesmo. Também sabemos que ter um sentido para a vida está mais associado à saúde e ao bem-estar. Outros mecanismos que podem ter efeitos benéficos à saúde são as práticas religiosas de oração, meditação e jejum.


Continuemos nos cuidando, obedecendo todos os protocolos sanitários principalmente, mantendo o distanciamento social. Desta forma, enquanto a vacina não chega para toda a população, estaremos nos protegendo e a nossos irmãos. E, para você que ainda não pode estar presencialmente na sua paróquia, procure reservar alguns minutos para rezar o terço ou, até mesmo, assistir à missa pela televisão. Desta forma, estará mais pertinho de Deus e sua fé ficará fortalecida!


Fontes:

1. https://saude.abril.com.br/blog/com-a-palavra/espiritualidade-em-tempos-de-coronavirus/

2. https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2021-02/a-importancia-da-espiritualidade-em-tempos-de-pandemia.html

3. https://tribunademinas.com.br//noticias/cultura/26-03-2020/como-a-fe-pode-ajudar-a-lidar-com-a-pandemia-e-a-supera-la.html

4. https://www.sanarmed.com/a-espiritualidade-em-tempos-de-covid-19-colunistas


71 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo
Notícias em Destaque
Arquivo