Acontece na Paróquia  

  • Sergio Bassi - PASCOM Santa Teresinha

Em festa, comunidade celebra a Padroeira do Brasil: viva Nossa Senhora Aparecida!


No dia 12 de outubro, comemoramos o Dia de Nossa Senhora Aparecida com uma linda celebração, às 10h da manhã, em nossa paróquia.

Logo no início, a imagem de Nossa Senhora entrou na igreja nas mãos de um jovem paroquiano e foi colocada no presbitério em um local lindamente enfeitado com flores. A seguir, foi o momento de vestir-lhe o manto, o que foi feito com a docilidade de uma criança, sendo um momento muito emocionante no qual a comunidade cantava: “cubra-me com seu manto de amor, guarda-me na paz desse olhar...”

A celebração seguiu os ritos normais e, no Evangelho de João [Jo 2,1-11], ouvimos a história das Bodas de Caná. Ela fala sobre o primeiro milagre de Jesus, que foi realizado após o pedido de Maria, nos mostrando que Nossa Senhora é nossa maior intercessora junto ao Pai.

Em sua homilia, o Padre Tiago nos explicou que não é Maria que concede as graças, pois só Deus é capaz de realizar milagres. Maria, com seu amor de mãe, pede ao Pai e a Jesus por nossas necessidades. Orientou a não usarmos Maria como um “amuleto” e sim como a Mãe do próprio Deus, que intercede por nós. Disse, ainda: “Nós não somos idólatras. Maria é medianeira, intercessora, media a nossa relação com o Pai quando temos dificuldade”.

Na hora do ofertório, paroquianos representaram os pescadores que encontraram a imagem no século XVIII, e entraram carregando uma rede com peixinhos que representavam o amor e a fé que foi colocada junto à imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Durante a celebração, tivemos, ainda, outro lindo momento. Uma jovem paroquiana, a Ana Júlia, foi consagrada à Nossa Senhora pois notou que sozinha é muito difícil atravessar o caminho da fé, tendo escolhido como padrinho outro jovem paroquiano, o Luiz Guilherme, que tem uma incrível dedicação à paróquia e a Deus e, certamente, será um excelente exemplo para a nossa querida Ana Júlia.

Ao final da celebração, o Padre Tiago chamou todas as crianças ao altar, dando a bênção final rodeado por elas, pedindo à Nossa Senhora que interceda por todas as crianças do Brasil.

Que neste dia festivo possamos renovar nossa confiança no amor de Maria. Que seu manto nos cubra, que derrame suas bênçãos e que, acima de tudo, possamos enxergar nela o maior exemplo de seguidora do Evangelho.

Sobre Nossa Senhora e o Jubileu de 300 anos de bênçãos

A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada pelos pescadores, no Rio Paraíba do Sul, em 1717. Eles precisavam de muitos peixes pois receberiam uma visita ilustre na cidade. Após rezarem, pedindo a ajuda da Virgem Maria para que sua pesca fosse abundante, lançaram a rede e resgataram o corpo da imagem. Lançaram a rede, novamente, e resgataram sua cabeça, sendo que a rede também se encheu de peixes. Este foi o primeiro milagre atribuído à Nossa Senhora Aparecida.

Um dos milagres mais conhecidos é o do cavaleiro incrédulo que, ao visualizar os romeiros, zombou de sua fé. Para provar que tudo aquilo era uma bobagem, quis entrar a cavalo na igreja. Quando o animal pisou na escadaria, sua pata ficou presa. Assim, ele não conseguiu avançar e derrubou o cavaleiro que, após o incidente, tornou-se um grande devoto de Nossa Senhora.

Outra linda história de milagre, muito conhecida, é a do menino no rio. Pai e filho foram pescar e a correnteza forte acabou por derrubar o menino na água. O pai, desesperado, começou a rezar e pedir à Nossa Senhora Aparecida que salvasse seu filho. De repente, o corpo do menino parou de ser arrastado pela correnteza e o Pai conseguiu resgatá-lo.

A partir daí, muitos outros milagres lhe foram atribuídos. E assim, sua fama foi se espalhando por todo o Brasil até que, em 1834, construíram uma igreja grande para abrigar a imagem, a qual hoje conhecemos como “Basílica velha”. Em 1888, a princesa Isabel lhe ofereceu o manto azul e a coroa cravejada de diamantes e rubis, em pagamento a uma promessa. Em 1894, foi formado o primeiro grupo de padres e irmãos para atender e orientar os romeiros.

No ano de 1930, Nossa Senhora Aparecida foi proclamada a “Padroeira do Brasil”. Com o crescimento da devoção, foi necessário construir uma Basílica ainda maior, em 1955, a qual conhecemos hoje por sua linda cúpula de 70 metros de altura. Hoje, tal Basílica é considerada o maior santuário Mariano do mundo!

Neste ano, no dia de Nossa Senhora Aparecida será iniciado o Ano Jubilar em comemoração aos 300 anos do resgate da imagem. Para comemorar este Jubileu, foram confeccionadas várias imagens similares (fac simile), que peregrinarão diversas cidades do país. Durante a viagem, porções de terra serão recolhidas de cada capital para a confecção de uma coroa especial para Nossa Senhora Aparecida.

Nossa comunidade foi até Aparecida do Norte, no mês de maio, para buscar a imagem junto com nosso Bispo Dom Pedro.

No futuro, traremos mais informações sobre o Ano Jubilar Mariano e sobre a visita da imagem em nossa paróquia. Fique ligado!

VEJA DEMAIS FOTOS

100 visualizações
Notícias em Destaque
Arquivo

Paróquia Santa Teresinha

Praça Rui Barbosa, s/n - Santa Terezinha, Santo André/SP

Informações: Tel. (11) 4996-3506 | WhatsApp. (11) 99971-5580 | teresinha.sa@diocesesa.org.br | Redes sociais: @santateresinhasa